Como funciona a assinatura digital

Em uma transação imobiliária, a assinatura do contrato é uma das etapas mais burocráticas. É preciso reunir locador/locatário, fiadores,  reconhecer firma, visitar cartórios e entregar um contrato assinado e validado.

Sempre frisamos como esse tempo perdido em burocracia é ruim tanto para a imobiliária quanto para o cliente.

E ferramentas de automação como a izee,  permitem que você faça o upload do contrato e tudo é feito online, sem necessidade de impressão ou presença das partes.

Você pode estar familiarizado com essas discussões já muito populares dentro do mercado, e entre os públicos mais jovens. Mas será que sua imobiliária entende como funciona as assinaturas digitais e está preparada para passar a segurança aos clientes que ainda não confiam no processo?

A assinatura digital é um recurso que utiliza criptografia para conferir segurança e integridade a documentos eletrônicos.

Com o avanço da informática das últimas décadas, diversas áreas do mercado migraram para o ambiente digital e desde então,  surgiu a necessidade de autenticar todas as informações, da mesma forma com que as assinaturas validam contratos e outros conteúdos em papel.

Para gerar assinaturas digitais é preciso procurar uma Autoridade Certificadora (AC), sendo entidades públicas ou privadas, subordinada à Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil).

Criada em 2001, a ICP-Brasil é responsável por emitir, distribuir, renovar, revogar e gerenciar certificados digitais, dando aos documentos digitais validade jurídica em todo Brasil, podendo substituir totalmente o papel.

O Certificado Digital é um documento digital que comprova que uma chave privada pertence a determinada pessoa, assim gerando a assinatura digital.

Com esse recurso, após a proposta ser aceita pelo proprietário e o inquilino, e a análise de crédito ser confirmada, a izee gera o contrato, que é encaminhado para as partes envolvidas na negociação. Uma vez assinado, digitalmente, o contrato é fechado, sem custo adicional para o cliente.  

Esse formato reduz muito o tempo  e a burocracia dessas transações. Por exemplo, a média de tempo no processo tradicional é de 9 dias para validação de um contrato, com processo digital esse tempo passa a ser de até 24 horas!

 

Não perca mais tempo com burocracias, modernize sua imobiliária e passe confiança para seus futuros clientes ! Descubra como clicando aqui.

 

 

Morar de aluguel pode ser vantajoso?

Como já dissemos aqui a escolha por viver de aluguel ao invés de financiar a casa própria, é recorrente principalmente entre o grupo mais jovem até 30 anos.

Se optar pelo aluguel é, na maioria das vezes, uma questão sobre o custo imediato ser menor, como então aproveitar efetivamente essa diferença de valor? Listamos aqui 3 dicas para você que vai morar de aluguel em 2019 aproveitar o seu dinheiro

Encontre o aluguel que caiba no seu orçamento

Para que você consiga pagar o aluguel sem dificuldades, a recomendação dos especialistas é de que o valor gasto não ultrapasse 30% do orçamento total. Mas lembre-se de incluir nessa conta o valor do condomínio e IPTU.

Aproveite para investir

Se você planeja ter sua casa própria, mas quer fugir das longas prestações e juros altos do financiamento, use o dinheiro que seria usado como entrada para investir!

Onde investir

O ideal é priorizar aplicações financeiras conservadoras e de baixo risco, como Tesouro Direto, fundos DI e CDBs, ainda mais se você ainda não tem experiência em investimentos.

Para saber qual aplicação vai ser mais vantajosa para seus objetivos, antes de se aventurar nos investimentos, é importante fazer um planejamento e definir quando pretende realizar essa compra da casa própria.

Assim, você pode escolher por aplicações com vencimento próximo ao prazo estabelecido.

Sabemos que a frase “Alugar é jogar dinheiro fora” é muito popular. E  que, mesmo com as taxas de juros altas, vemos que muitas pessoas ainda preferem se arriscar em financiamentos de 20 até 30 anos pela segurança de, no final, ser o dono do imóvel.

Porém, esse mesmo valor das parcelas de um financiamento, se investido pode fazer com que você alcance, em muito menos tempo, o valor do imóvel!

 

4 dicas para ser bem sucedido alugando imóveis

Sabemos que, como estratégia financeira, é melhor possuir bens que geram renda, ao invés dos que geram despesas.

E isso se aplica perfeitamente a esse setor do mercado imobiliário, já que a compra de uma propriedade para alugar, é um investimento que gera renda, enquanto que a propriedade limitada ao uso pessoal ou inativa não.

No entanto, alugar sua propriedade não significa sucesso financeiro imediato.

A demanda por imóveis continua a subir, e os preços também,  fazendo com que muitas pessoas recorram a alugar ao invés de comprar, garantindo assim grande público de inquilinos.

Porém, alugar é muito mais do que simplesmente ser pago por ceder sua propriedade temporariamente.

O motivo mais comum para o fracasso de alguns proprietários é não abordar o aluguel de imóveis como um negócio. Alguns agem como se fosse apenas um passatempo do qual podem tirar uma renda extra. Mas para ser realmente bem sucedido e tirar lucros reais, é preciso ser administrado como uma empresa real.

1. Saiba quem pode ser seu público

Mesmo que você planeje alugar para um determinado público, o tipo de inquilino irá depender do tipo de propriedade que está sendo oferecida.

É muito provável que você irá atrair estudantes solteiros, ou famílias pequenas se seu imóvel for em um condomínio ou um apartamento em uma área residencial. Assim como se o que oferece é um espaço comercial, provavelmente seu público será formado por jovens profissionais, e empresas de pequeno a médio porte.

Depois de definir o público com o qual vai trabalhar, busque conhecer quais são suas exigências sobre moradia, ou ambiente de trabalho, mais comuns.

Por exemplo, inquilinos como estudantes, pessoas que vão dividir moradia, normalmente buscam um espaço semi-mobiliado, então é essencial que você consiga cobrir pelo menos o básico em termos de móveis e eletrodomésticos.

2. Defina um orçamento

Todas as empresas têm um orçamento, então, por que seu negócio não teria? Você pode não estar gastando com a fabricação e venda de produtos ou para a prestação de serviços específicos, mas a propriedade e suas instalações são de sua responsabilidade e definem a qualidade do que oferece aos seus inquilinos.

Portanto, é fundamental estabelecer um orçamento que seja usado para a manutenção de sua propriedade, bem como um fundo de emergência, caso sejam necessárias grandes reparações. Dessa forma, você evita prolongar qualquer problema de reparo que possa piorar.

3. Tenha Tudo Registrado

Como em qualquer outro acordo comercial, você e seus inquilinos devem assinar um contrato oficial de aluguel antes de ocupar o espaço. Apesar de resolver as finanças e outros termos do contrato, você também deve incluir todas as regras específicas que gostaria de seguir durante a estadia do locatário.

O contrato de locação deve incluir tudo: desde as condições de pagamento e duração da concessão até se você permitir que animais de estimação também morem no espaço e se houver um limite para seu tipo e tamanho, data para pagamento, e tolerância para ser  considerado atraso, entre outros.

4. Cumpra suas obrigações como dono da propriedade

A melhor maneira de fazer com que os seus inquilinos cumpram suas obrigações relacionadas ao uso de sua propriedade é certificar-se de que você também fará a sua parte.

Além de entregar o que é necessário, isso também significa ser esperto o suficiente para saber que, às vezes, é necessária uma ajuda profissional. Por exemplo, se o sistema elétrico do seu espaço ou prédio não estiver funcionando bem, é de fato sua responsabilidade corrigi-lo, mas não o faça sozinho. Contrate sempre serviços de um especialista, para garantir que o problema será resolvido de forma eficaz e rápida.

 

Confira as Principais Tendências do Mercado Imobiliário para 2019!

Desde o segundo semestre de 2018, o mercado imobiliário tem voltado a crescer com força. Segundo dados do Sindicato de Habitação de São Paulo, o SECOVI-SP, o aumento acumulado no valor da locação era de 10,32% em setembro de 2018.

Ou seja, o mercado imobiliário brasileiro está se recuperando e deixando para trás a crise que assombrava a economia desde 2014.

Para quem ainda não está confiante o suficiente na melhora do mercado, listamos aqui algumas tendências para 2019 para que sua imobiliária esteja preparada para colher os bons frutos deste ano.

1. Facilidade de crédito e Juros mais Baixos

Como parte da estratégia para superar a crise e aquecer a economia, o governo adotou uma postura de queda da taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia), norteadora das operações de crédito no país, uma estratégia que tende a continuar ao longo de 2019.

Como esse índice também regula a taxa básica de juros, a sua queda tem um impacto direto sobre a oferta de crédito imobiliário. Ou seja, tornando-se mais atraente para o consumidor que terá mais chances de obter um financiamento a juros menores.

2. Ampliação Do Programa Minha Casa, Minha Vida

Em seu início, o auxílio do programa Minha Casa, Minha Vida era restrito à famílias de renda muito baixa.

Porém, com o aumento dos preços de imóveis, o Governo Federal foi modificando as regras do programa habitacional, estendendo o auxílio a famílias com renda bruta de até R$ 9 mil reais.

A ampliação do público-alvo pode trazer uma boa movimentação para  essa área em 2019, uma vez que mais famílias que antes ficavam de fora do programa, vão poder aproveitar a oportunidade.

3. Utilização De Plataformas Digitais

As plataformas imobiliárias e serviços de automação, vem sendo um marco para a sobrevivência e relevância dessas empresas para o mercado.

Essas tecnologias voltadas para o mercado imobiliário, possibilitam em geral, otimizar o tempo e os gastos de sua empresa, além de oferecer uma experiência mais satisfatória para o cliente.

E a lista de possibilidades de incorporação tecnológica para sua imobiliária é extensa. Algumas tecnologias permitem tour de 360º pela propriedade, atendimento exclusivo e online, fechamento de contratos, melhorias no controle interno através de softwares especializados e muito mais.

Essas são apenas algumas das principais tendências do mercado imobiliário para esse ano. Esses detalhes podem parecer pequenos, porém, manter-se atento a eles podem fazer toda a diferença para que sua imobiliária se destaque e feche mais negócios é importante se manter atento a esses pequenos detalhes para se destacar e fechar mais negócios em 2019!

 

Qualidade no Atendimento ao Cliente: Como Está Sua Imobiliária?

Os pilares da qualidade nos atendimentos são empatia e humanização do contato. Quantas vezes você já não desistiu de fechar negócio porque foi mal atendido?

Profissionais e pessoas com veia para o atendimento são essenciais para o seu negócio e vamos te contar o motivo:

  • Uma pessoa oferecendo suporte ao vivo em chat pode aumentar sua taxa de conversão de visitantes em compradores em até 20%;
  • A Harvard Business Review fez uma pesquisa e constatou que ao enfrentar uma experiência ruim com o atendimento, 46% dos consumidores vão falar coisas negativas da sua empresa para dez ou mais pessoas;
  • 80% das pessoas preferem entrar em contato com um ser humano a interagir com um chatbot.

Estruturar o processo de atendimento não é uma tarefa fácil, sabemos. Mas também sabemos que o atendimento ruim terá consequências péssimas para a empresa. 

Foque na velocidade para o atendimento, estando sempre atento a chat, email telefone e WhatsApp.

Nenhum cliente gosta de esperar e leads costumam esfriar rapidamente.
Lembre-se: se você não atender o cliente logo, ele procurará outro para atendê-lo.

O tempo médio para fechar a conversa também é importantíssimo – as pessoas gostam de ser atendidas rapidamente e ter seus problemas sanados tão rápido quanto.

Não se esqueça de fornecer formas para o cliente avaliar o atendimento que recebeu – formulários servem nessa etapa. 

Sabemos que a parte de aluguel imobiliário é um dos com maior índice de insatisfação e problemas do setor. E esse sentimento negativo do cliente com a imobiliária deve ser evitado ao máximo.

Garanta sempre um atendimento pessoal e chame os clientes pelo nome. Deixe de lado scripts prontos e construa uma comunicação única e rica.
Utilize gifs e emojis, pergunte como está o cliente e sempre peça desculpas, se necessário.

O seu cliente não quer responder a um roteiro de perguntas engessado e seu chatbot tem que ser inteligente o suficiente para não parecer um robô. Tenha paciência com todos, mesmo com aqueles mais desafiadores – alguns clientes apenas têm dificuldade em entender ou estão insatisfeitos com a empresa. O canal está aberto e é a sua chance de mudar qualquer situação para melhor!

A izee facilita e acelera o processo de aluguel, tornando o transparente para todas as partes. Não deixe de pensar na satisfação do cliente e conheça a izee hoje mesmo.