O Locatário Saiu do Papel e Já Está no Celular Há Tempos

O processo de aluguel tradicional está com os dias contados – as automações e facilidades da tecnologia chegaram com tudo e isso é visível em diversos setores. Hoje já não é necessário ligar para a central de táxis e pedir um carro, você pede através do celular com um clique e o pagamento é automático. Lembretes são registrados a todo momento através de aplicativos de notas e gravação de voz – adeus papel!

Em 2014, 81,1% dos jovens de 18 a 19 anos utilizaram Internet. É mais que um quarto da população dessa faixa etária. E esses números só tendem a aumentar…

O acesso de Internet nas casas por todo Brasil também é um fato concreto – pulou de 6,3% em 2004, para 36,8% em 2014. Independente da idade, temos um país cada vez mais conectado.

De 2005 a 2014 – mais de 80 mil pessoas adquiriram um telefone móvel. Percebe a velocidade da mudança?

Já falamos em outra matéria como a experiência do usuário pode aumentar o seu retorno financeiro. Em uma sociedade rápida e de profunda transformação, quem revê seus processos está na frente.

Imobiliárias em São Paulo chegaram a reportar aumentos de 30% a 35% no  fechamento de contratos de aluguel no começo de 2018 – muito se deve aos estudantes do interior paulista, que estudarão em faculdades paulistanas e precisam encontrar um lugar para morar. A imobiliária que tiver uma forma fácil e rápida de fazer aluguel para esse público jovem e digitalmente conectado (Prováveis mais de 81,1% da população, se pensamos no crescimento anual que os apontamentos do IBGE tem indicado) estará entregando uma experiência positiva e memorável para esse público. Não custa dizer que o crescimento não está só no público jovem, ele é geral.

Já imaginou se existisse uma solução para entregar um processo de aluguel otimizado e digital? Nós não só pensamos. Fizemos!

Se ainda não conhece a izee, aproveite para dar uma conferida em nossa apresentação!

Contra Dados Não Há Argumentos – Investir em Costumer Experience Quase Dobra Retornos Financeiros

Para além de investimentos pesados em propaganda, o bom serviço sempre trouxe retorno para as empresas. É assim há muito tempo e tem uma lógica simples: o cliente entra em um processo, tem as expectativas satisfeitas e termina por indicar o serviço para um conhecido.

É fácil simplificar as coisas e colocar dessa forma, porém o Custumer Experience (CX) deve ser levado a sério em uma organização – o processo precisa ser dissecado e analisado parte a parte.

Para Keller & Kotler, o Customer Experience (CX) passa pelo conceito de satisfação. Quando o desempenho não atinge as expectativas, o cliente fica decepcionado. Se o desempenho alcança as expectativas, o cliente se satisfaz. Quando desempenho supera as expectativas, o cliente se encanta.

Já deu pra perceber o peso do assunto nas empresas, não?

Um novo estudo conduzido pela Forrester Consulting, patrocinado pela Adobe, entrevistou mais de 1200 gestores em empresas chegou a conclusões muito valiosas sobre CX. Empresas com foco na experiência do consumidor tem:

1,6 vezes mais reconhecimento de marca;

1,5 vezes mais satisfação do funcionário;

1,9 vezes mais valor médio por pedido;

1,7 vezes mais retenção de clientes;

1,9 vezes mais retorno de investimentos;

1,6 vezes mais taxas de satisfação do cliente.

Com a izee o cliente envia documentos e acompanha todo o processo de aluguel pelo celular ou no computador. Isso é velocidade e transparência no processo, satisfação na certa. Quer saber mais? Baixe a nossa apresentação aqui!

Confira o estudo na íntegra aqui.

https://wwwimages2.adobe.com/content/dam/acom/en/experience-cloud/research/roi/pdfs/business-impact-of-cx.pdf