4 dicas para ser bem sucedido alugando imóveis

Sabemos que, como estratégia financeira, é melhor possuir bens que geram renda, ao invés dos que geram despesas.

E isso se aplica perfeitamente a esse setor do mercado imobiliário, já que a compra de uma propriedade para alugar, é um investimento que gera renda, enquanto que a propriedade limitada ao uso pessoal ou inativa não.

No entanto, alugar sua propriedade não significa sucesso financeiro imediato.

A demanda por imóveis continua a subir, e os preços também,  fazendo com que muitas pessoas recorram a alugar ao invés de comprar, garantindo assim grande público de inquilinos.

Porém, alugar é muito mais do que simplesmente ser pago por ceder sua propriedade temporariamente.

O motivo mais comum para o fracasso de alguns proprietários é não abordar o aluguel de imóveis como um negócio. Alguns agem como se fosse apenas um passatempo do qual podem tirar uma renda extra. Mas para ser realmente bem sucedido e tirar lucros reais, é preciso ser administrado como uma empresa real.

1. Saiba quem pode ser seu público

Mesmo que você planeje alugar para um determinado público, o tipo de inquilino irá depender do tipo de propriedade que está sendo oferecida.

É muito provável que você irá atrair estudantes solteiros, ou famílias pequenas se seu imóvel for em um condomínio ou um apartamento em uma área residencial. Assim como se o que oferece é um espaço comercial, provavelmente seu público será formado por jovens profissionais, e empresas de pequeno a médio porte.

Depois de definir o público com o qual vai trabalhar, busque conhecer quais são suas exigências sobre moradia, ou ambiente de trabalho, mais comuns.

Por exemplo, inquilinos como estudantes, pessoas que vão dividir moradia, normalmente buscam um espaço semi-mobiliado, então é essencial que você consiga cobrir pelo menos o básico em termos de móveis e eletrodomésticos.

2. Defina um orçamento

Todas as empresas têm um orçamento, então, por que seu negócio não teria? Você pode não estar gastando com a fabricação e venda de produtos ou para a prestação de serviços específicos, mas a propriedade e suas instalações são de sua responsabilidade e definem a qualidade do que oferece aos seus inquilinos.

Portanto, é fundamental estabelecer um orçamento que seja usado para a manutenção de sua propriedade, bem como um fundo de emergência, caso sejam necessárias grandes reparações. Dessa forma, você evita prolongar qualquer problema de reparo que possa piorar.

3. Tenha Tudo Registrado

Como em qualquer outro acordo comercial, você e seus inquilinos devem assinar um contrato oficial de aluguel antes de ocupar o espaço. Apesar de resolver as finanças e outros termos do contrato, você também deve incluir todas as regras específicas que gostaria de seguir durante a estadia do locatário.

O contrato de locação deve incluir tudo: desde as condições de pagamento e duração da concessão até se você permitir que animais de estimação também morem no espaço e se houver um limite para seu tipo e tamanho, data para pagamento, e tolerância para ser  considerado atraso, entre outros.

4. Cumpra suas obrigações como dono da propriedade

A melhor maneira de fazer com que os seus inquilinos cumpram suas obrigações relacionadas ao uso de sua propriedade é certificar-se de que você também fará a sua parte.

Além de entregar o que é necessário, isso também significa ser esperto o suficiente para saber que, às vezes, é necessária uma ajuda profissional. Por exemplo, se o sistema elétrico do seu espaço ou prédio não estiver funcionando bem, é de fato sua responsabilidade corrigi-lo, mas não o faça sozinho. Contrate sempre serviços de um especialista, para garantir que o problema será resolvido de forma eficaz e rápida.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *